blog

Pesquisas via Chatbot, será passado ou futuro?

Atualmente no mundo dos negócios, várias startups estão apostando na Inteligência Artificial (IA), tecnologia que parecia pertencer apenas as grandes como Amazon, Google, Facebook, Microsoft e Apple.

Essa tecnologia está presente na rotina de trabalho da Artéria – Fluxos Inteligentes de Relacionamento e por isso, gostaríamos de falar um pouco sobre esse assunto.

As pequenas empresas estão sacudindo todo e qualquer segmento com as suas inovações e o uso de Inteligência Artificial (IA).

A Artéria, por exemplo, desafia a área de pesquisas com o consumidor, tendo respostas instantâneas diretamente com o público alvo a ser atingido, por meio dos chats.

Queremos revolucionar o setor de pesquisas, automatizando todos os processos de atendimento, o que agilizará o trabalho de departamentos inteiros das empresas. Personalizamos as vendas do e-commerce, complementando os recursos já presentes, com interações dinâmicas.

Disponibilizamos os chatbots, um exemplo de Inteligência Artificial (IA), robôs que estabelecem um bate-papo com o consumidor para atendimento, pesquisas, esclarecimento de dúvidas, entre outros.

Essa tecnologia depende de programação humana, porém é inteligente na interação e aprende diariamente com cada conexão que faz, ou seja, não precisa de treinamentos e feedback. Isso revolucionará a forma de contact center que conhecemos.

A Inteligência Artificial (IA) vem também para aproximar as relacões B2B (, pois durante a venda é possível interagir e auxiliar o cliente e criar um vínculo positivo com a marca que lhe presta algum tipo de serviço.

E não apenas os serviços de atendimento ao consumidor serão afetados. As áreas de saúde e educação aos poucos também sofrerão mudanças importantes.

Na área da saúde, os exames já possuem os dados de referência que ajudam os pacientes a assimilar os resultados. Mas com a evolução da Inteligência Artificial (IA) no Brasil, será possível um atendimento básico, uma triagem ou até mesmo uma prescrição simples através de um atendimento eletrônico, robotizado.

E na educação já será possível cobrir a falta de professores, com a substituição em determinados momentos por professores virtuais. Os alunos terão acesso pelos próprios aparelhos eletrônicos, computador, tablet ou smartphone.

Hoje o número de instituições de ensino à distância já é muito grande, pois as antigas instituições com inúmeras turmas e despesas não estão mais conseguindo manter a sua infraestrutura devido ao custo. Sem falar na falta de profissionais de ensino que está cada dia maior.

São muitos os diferenciais dos chatbots, mas o principal é que eles estão chegando como apoio ao trabalho humano, e conseguirão auxiliar em diversos setores com sobrecarga de informações que devem ser processadas. Um exemplo é o acumulo da dados que são gerados em ambientes online (big data), e existe uma grande dificuldade em transformar tudo em números expressivos e informações úteis.

Com um processamento inquestionavelmente maior que o do cérebro humano, a Inteligência Artificial consegue fazer essa triagem e entregar apenas o mais relevante. Para que os setores comerciais e de vendas consigam fazer o essencial que é o relacionamento com os clientes.

Voltar